Ratinho Junior, que lidera a pesquisa Ibope, foi o candidato que mostrou melhor preparo no debate da RIC

 em Debate, Destaque

Candidato do PSD rebateu ataques infundados e apresentou propostas para o governo

O debate da RICTV com os candidatos ao governo do Estado, na noite desta sexta-feira, 28, comprovou que Ratinho Junior, líder na pesquisa Ibope, com 44% da preferência dos eleitores, é o mais preparado para governador o Paraná. Ao contrário dos adversários, que mostraram agressividade, com ataques sem fundamento, o candidato do PSD apresentou propostas. Ratinho Junior abriu a sua participação falando do plano de governo, que foi criado por 350 técnicos de diversas áreas, que pensaram no planejamento para o Paraná do futuro. O candidato também falou das mudanças que precisam ser feitas no Estado, governado há 30 anos pelas mesmas famílias. “O governo do Estado não pode continuar sendo um patrimônio familiar. Queremos ter a oportunidade de fazer um novo modelo de gestão, acabar com mordomias e tratar os recursos do governo de forma respeitosa, assim como fiz quando era secretário. Entregamos 3.200 obras e maquinários, e nenhuma foi investigada pelo Ministério Público e pelo Tribunal de Contas”, afirmou o candidato. Ratinho encerrou a participação no debate agradecendo o Paraná e os paranaenses por tudo o que ele e a família conseguiram conquistar. “Quero agradecer a todas as famílias pela maneira carinhosa que sou recebido em todo estado. Eu não sou filho da política, eu sou filho do trabalho. Quando eu tinha dois anos, meu pai nos deixou, a mim e a minha mãe, na rodoviária de Jandaia e veio para a capital trabalhar. O Paraná foi generoso conosco e quero retribuir trabalhando e fazendo deste Estado, referência para o Brasil”, concluiu.
Veja o que Ratinho Junior falou no debate, sobre alguns dos temas propostos pelos candidatos adversários e por jornalistas da emissora:

Segurança pública:

“Segurança pública se faz com presença física, com policiais bem treinados e bem remunerados. Vamos criar o Projeto Olho Vivo, que irá utilizar a tecnologia para criar regiões mais seguras, mediante a integração dos sistemas de segurança municipais, estadual e federal, e o Projeto Escola Segura, que vai colocar policiais da reserva para fazer a segurança das escolas”.

Proteção aos trabalhadores:

“Sou o autor da Lei que defende os trabalhadores do Paraná e que proíbe demissões em massa nas empresas. A minha missão é gerar emprego, renda e defender o trabalhador”.

Agronegócio:

“O Paraná tem uma vocação fantástica para a produção de alimentos. Vamos trabalhar para incentivar os agricultores, a indústria da transformação e a agricultura familiar. Vamos transformar a chácara do governador em um colégio agrícola 4.0 para formar jovens, filhos de agricultores, que vão levar conhecimento em tecnologia para as propriedades das suas famílias. Parte da merenda das escolas do Paraná virão da agricultura familiar. Também vamos criar o banco do agricultor, para dar crédito para que o agricultor possa fazer investimentos”.

Saúde:

“O Paraná precisa descentralizar a saúde, por isso vou criar a 5ª Macroregião do Estado, que atenderá a região dos Campos Gerais. Também precisamos melhorar o atendimento nas unidades básicas de saúde. Vamos colaborar com os municípios, equipando os postos de saúde e capacitando os profissionais. Com atendimento básico de qualidade vai ser possível desafogar os hospitais. Vamos fazer parcerias com hospitais filantrópicos, responsáveis por 60% das internações do Paraná, e resgatar o Hospital de Campo Largo”.

Educação:

“Na educação tudo é muito importante, do transporte à segurança alimentar. Vamos implantar três refeições por período nas escolas. Temos regiões muito pobres, com alunos indo à escola com fome, sem conseguir se concentrar. Não podemos permitir isso. Também vamos criar o projeto Ganhando o Mundo, que levará os melhores alunos das escolas públicas para intercâmbios internacionais, para que tenham oportunidade de conhecer outras culturas e, quando voltar, possam ajudar a transformar o Paraná em um Estado de primeiro mundo. Vamos qualificar os professores e incentivá-los com projeto de intercâmbio para os profissionais da educação. Vamos implantar o PDE de maneira gradativa, de acordo com o orçamento do Estado”.

Gestão eficiente:

“Um dos meus compromissos é cortar 50% das secretarias. Vamos fazer isso por uma questão de custo e eficiência. A decisão tem que chegar na população de maneira rápida. Vamos acabar com as mordomias, devolver o jatinho do governador e transformar a Ilha das Cobras em uma Pousada Ecológica, gerando emprego e fomentando o turismo. Também vamos diminuir a frota de 22 mil carros do governo e fazer parcerias com os taxistas, por meio do GOVTÁXI. Vamos acabar com gastos desnecessários para investir no que é essencial”.

Experiência como secretário:

“Entreguei 3200 obras, o maior acervo da história do Paraná, e nenhuma delas foi investigada pelo Ministério Público e pelo Tribunal de Contas do Estado. Por conta do nosso trabalho, em 2016, o Paraná foi responsável por 45% das operações financeiras do Brasil. Também implantamos o maior programa de acessibilidade do Paraná. Tudo o que fiz na minha vida fiz de maneira correta, eu não tenho compromisso com o erro”.

Combate à corrupção:

“Eu fui o único secretário a implantar o Compliance, mecanismo de controle e prevenção da corrupção, no Governo do Estado, com excelentes resultados. Nenhuma obra da SEDU foi investigada. Está no meu plano de governo implantar este mecanismo em todos os órgãos do Estado do Paraná, fazer a prevenção e evitar desvios. Também vamos transmitir as licitações ao vivo pela internet, para que a população possa acompanhar todo o processo, que será feito de maneira transparente”.

Sistema penitenciário:

“Temos um modelo falido e precisamos trazer uma nova metodologia de trabalho para criar um sistema adequado. Vamos fazer os detentos trabalharem na produção de paver, que será usado em projetos de acessibilidade. Também vamos fazer com que a tecnologia seja usada no sistema. O governo atual recebeu R$ 120 milhões para a construção de 14 presídios, mas o projeto não saiu do papel. Nós vamos construir estas 14 penitenciárias, incluindo uma no litoral, região que tem enfrentando problemas sérios com a violência e aumento da criminalidade”.

Notícias recentes
Contato

Nos envie um e-mail e entraremos em contato o mais breve possível.

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar