Paraná tem em investimentos, R$ 1,7 bilhão em obras urbanas, destaca Ratinho Junior

Entre março de 2013 e agosto de 2017, as obras urbanas no Paraná somaram R$ 1,7 bilhão de investimentos a atenderam 392 cidades do Estado. O balanço é do secretário Ratinho Junior sobre as 3,2 mil obras realizadas por sua pasta, a Secretaria de Desenvolvimento Urbano. “São obras que significam qualidade de vida para os paranaenses porque se traduzem em mais desenvolvimento e bem estar social às cidades atendidas”, disse Ratinho Junior.
Segundo Ratinho, os recursos foram destinados para a pavimentação e recape de ruas e avenidas, urbanização de praças e parques, construções de creches, escolas, terminais de transporte, quadras de esporte, hospitais, postos de saúde, implantação de aterros sanitários, execução de plano diretor, iluminação pública, calçamento e outras edificações. Parte deste dinheiro foi usado ainda na compra de maquinário e equipamentos para as prefeituras paranaenses.“O mais interessante é que além de atender as grandes cidades, os projetos e programas levados pela Sedu voltaram-se aos pequenos e médios municípios porque são os que mais precisam do apoio do Estado.
Desse conjunto de obras e ações, a maior parte atendeu os pequenos municípios, o que descentraliza as ações de governo e contribui para trazer o desenvolvimento econômico e social para todo o Estado”, completou Ratinho Junior.

Investimentos 

Para quantificar as 2.424 ações levadas pela Sedu, somente em pavimentação (asfalto e recape), os investimentos somaram, R$ 1,14 bilhão entre 2013 e 2017. Ao todo, foram pavimentados 17,4 bilhões de metros quadrados de vias – 2,1 mil de quilômetros de ruas e avenidas. “São investimentos consistentes que representam uma nova fase de desenvolvimento e dotam as cidades de uma melhor mobilidade urbana”, disse Ratinho Junior.
Neste período, a Sedu também aplicou mais de R$ 205 milhões em edificações por todo o Paraná. Os investimentos contemplaram a construção de barracões industriais, centros de referência, unidades de saúde, creches, ginásio de esportes, quadras esportivas – inseridas no projeto Meu Campinho -, terminais de transporte, centros da juventude, escolas, hospitais, reforma e ampliação de órgãos públicos, entre outras obras. No total, foram construídos, reformados ou ampliados 269 edifícios e o volume de edificações representa 282,6 milhões de metros quadrados executados.
“As obras dotam os municípios de uma infraestrutura mais adequada, o que atende desde o setor produtivo até os moradores dos bairros que passam a ter uma qualidade de vida melhor com o asfalto na frente da casa, creches e escolas para os filhos”, disse Ratinho Junior.

Aquisições 

No período entre 2013 e 2017, houve ainda, destaca Ratinho Junior, a compra de 97 terrenos para a construção de diferentes empreendimentos nos municípios. Foram investidos R$ 58, 2 milhões na compra de 2,5 milhões de metros quadrados. “Todas as ações e investimentos foram feitos com muito planejamento, austeridade e com foco nas necessidades e demandas das prefeituras”, disse Ratinho Junior. Nos destaques no período, os projetos Calçadas do Paraná que recebeu R$ 8,5 milhões em investimentos traduzidos na execução de 50 quilômetros de calçadas, a implantação de aterro sanitário (R$ 1,1 milhão), planos diretores (R$ 359,2 mil), seis parques (R$ 3,3 milhões) e 61 praças (R$ 27,8 milhões). No pacote de investimentos da Sedu, foram contabilizados a compra de 263 veículos ao custo de R$ 36, 2 milhões e 726 unidades de equipamentos rodoviários, totalizando investimento de R$ 196,9 milhões. A Sedu investiu ainda R$ 462,2 mil para a compra de 33 unidades de veículos agrícolas. A soma geral dos investimentos para a aquisição de veículos e equipamentos alcançou R$ 233, 6 milhões.
“Todas estas ações desenvolvidas pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano são resultados de um diálogo permanente com os prefeitos e prefeitas paranaenses. Temos trabalhado afinados num projeto maior para o progresso do Paraná”, completou Ratinho Junior.

Ratinho Junior apresenta projeto para moralizar gestão pública

O deputado Ratinho Junior (PSD) protocolou nesta segunda-feira, 25, na Assembleia Legislativa, projeto que estabelece as regras para a criação do programa estadual de integridade compliance na gestão pública.
“O programa visa organizar padrões de conduta, monitorar políticas públicas e práticas administrativas em cada órgão e entidade entre os servidores, nos diferentes serviços da administração pública”, disse.
Antes de protocolar o projeto de compliance, Ratinho visitou o presidente da OAB/PR, Augusto Araújo de Noronha, para apresentar a proposta. Ao receber o documento, Noronha destacou o apoio da instituição.

Gestão Pública

“Para nós este tipo de medida é o que estamos exigindo do governo federal. Se tivéssemos isto na administração publica, teríamos impedido muita coisa”, disse Noronha. “Esse é o tipo de medida que a OAB defende”, completou o presidente da OAB/PR.
Sobre o projeto da compliance, o deputado Ratinho Junior destacou ainda que o objetivo principal “é a geração de um círculo virtuoso de sucesso e modelo de gestão pública”.
“Isso será possível na medida em que os servidores e funcionários conscientes da necessidade de adoção e condução dos trabalhos e afazeres dentro de padrões de ética e moralidade, derem mais apoio às boas e novas iniciativas”.
Segundo Ratinho, o programa abrange as políticas e procedimentos internos adotados pelas organizações quanto aos objetivos, missão e compromissos com a sociedade. “Envolve ainda medidas de analise e mitigação dos riscos da instituição e visa garantir o comportamento ético e a conduta moral de todos os agentes públicos”, disse.
Acompanhe também no Facebook : https://goo.gl/GbuCEH

Artigo: Copel e Sanepar, compromisso com a eficiência

O Paraná tem se consolidado como uma das unidades mais fortes da Federação e um dos poucos estados que reagiu rapidamente à crise instalada no país. Graças à força da sua produção, em todos os setores, da agricultura à indústria, e ao trabalho dos paranaenses, deu respostas positivas e vem conseguindo se destacar como potência econômica, gerando emprego e renda e qualificando as ações de inclusão social.
Neste cenário, duas forças importantes têm sido fundamentais, associando o equilíbrio da gestão pública às garantias fundamentais para o bem-estar da população. Ao mesmo tempo, funcionam como verdadeiros motores que impulsionam os investimentos no nosso estado. Essas duas forças têm uma relação direta e cotidiana com todos os paranaenses: falo da Sanepar e da Copel.

A Copel e a Sanepar devem continuar sendo dos paranaenses

As duas têm uma trajetória de sucesso. Em seus 63 anos de atividade, a Copel é um modelo de governança e eficiência, reconhecida pela competência de seus funcionários, que conseguem mantê-la em desenvolvimento contínuo. Nos últimos sete anos, a Associação Brasileira das Distribuidoras de Energia Elétrica elegeu seis vezes a Copel como a melhor distribuidora de energia do Brasil. Maior empresa do Paraná, a Copel investiu R$ 3,57 billhões em 2016, o maior valor da sua história, e garantiu novos investimentos no total de R$ 2 bilhões para este ano. Dinheiro que movimenta e reforça a economia do Paraná, além de garantir mais qualidade de vida para os paranaenses.
Nesta mesma linha, a Sanepar, que existe há 54 anos, é a estatal paranaense mais bem colocada entre as 150 empresas mais inovadoras do Brasil. Foi a única representante do setor de saneamento básico no Prêmio Valor Inovação Brasil 2017, ranking elaborado pelo jornal Valor Econômico em parceria com a consultoria PwC. E esta condição foi conquistada com muita eficiência. Atualmente, a Sanepar está desenvolvendo cerca de 100 projetos que buscam soluções tecnológicas sustentáveis e inovadoras para os principais processos da empresa. Os paranaenses sentem de forma imediata o resultado dessa eficiência: 100% dos moradores das áreas urbanas têm acesso à água tratada e 70% já têm o sistema de coleta de esgoto instalado na porta de sua casa.
Mesmo com todos esses resultados positivos, de tempos em tempos surge a polêmica discussão sobre a privatização da Copel e da Sanepar. Dias atrás, perguntaram minha opinião. A resposta para essa pergunta passa necessariamente pelo reconhecimento da excelência das duas empresas. Penso que devemos continuar trabalhando para ampliar a eficiência da Copel e da Sanepar em sinergia com uma sociedade em constante evolução. Penso que a Copel e a Sanepar devem continuar sendo dos paranaenses. Este deve ser o compromisso.
Leia o artigo também publicado na Gazeta do Povo : https://goo.gl/upXW8S

Artigo: Novas conexões para inovar no Paraná

Dias atrás, lançamos um projeto audacioso: em parceria com o Consulado Geral de Israel, iniciamos o Smart City em três cidades paranaenses: Cascavel, Paranaguá e Pato Branco começarão a implantar, ainda em um modelo piloto, uma série de projetos conceituais de gestão e monitoramento de segurança inteligente. É uma iniciativa inovadora que fará o uso estratégico de infraestrutura e de serviços de informação e comunicação com planejamento e gestão urbana para dar respostas às necessidades sociais e econômicas das cidades e da população.
Todos precisamos fazer conexões com outras experiências, principalmente na gestão pública. Ainda mais neste século 21, tão acelerado e em que as barreiras e as diferenças são substituídas por aproximação e semelhanças. Se uma experiência social que envolve prática de esporte deu certo na Alemanha, por que não transformá-la em um programa nas nossas cidades? Foi assim que nasceu o projeto Meu Campinho, e foi assim também que realizamos o Hackathon, evento tecnológico voltado às soluções inovadoras na gestão pública e inspirado em uma experiência bem-sucedida que conheci na Coreia do Sul. Em Portugal, onde estive recentemente, os lixões a céu aberto foram eliminados e os principais rios foram recuperados e estão livres da poluição. Dois problemas que ainda persistem na nossa realidade e que podemos resolver com soluções semelhantes, adaptadas à nossa situação.

Inovação

Todo gestor público tem a obrigação de buscar esta atualização permanente. De fazer conexões com o bem-sucedido. A história da civilização é rica em casos de países e comunidades que se isolaram e que pagaram por esse isolamento impondo atraso e miséria às suas populações. Na Sedu, o nosso trabalho segue em outra direção. Vamos em busca de modelos que possam levar aos nossos 399 municípios o que há de melhor no mundo. Os paranaenses têm este direito.
A parceria, reunindo a administração dos três municípios, a comunidade israelita e a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedu), começou em julho de 2016, quando assinamos um termo de cooperação com o Consulado Geral de Israel. Depois, fui a Tel- Aviv, a convite do governo israelense, conhecer tecnologias de ponta sobre cidades inteligentes. Fiz a viagem a convite do governo de Israel, sem nenhum custo para o governo do Paraná, porque este conhecimento do novo, do diferente, das soluções que já deram certo pode nos ajudar a transformar para melhor a nossa realidade.
Leia o artigo também publicado na Gazeta do Povo: https://goo.gl/eQR3nb

Na STN, Paraná lidera repasse de recursos e investimentos nos municípios

​Os municípios do Paraná são maioria no ranking de financiamentos do Brasil em 2017, segundo a Secretaria do Tesouro Nacional (STN). De acordo com a STN, de 125 operações autorizadas neste ano, 44 atenderam municípios paranaenses – 35,2% do total. As operações de crédito somam R$ 111,6 milhões e representam uma oportunidade de executar obras e investimentos em meio à crise econômica que assola o país.
A integração entre a Fomento Paraná e Secretaria Estadual de Desenvolvimento Urbano (Sedu) e o alinhamento com a política estadual de desenvolvimento favorecem os municípios paranaenses. A Sedu, coordenada por Ratinho Junior, tem o papel de condutora da política pública e o Paranacidade atua como agente técnico operacional. Graças a este trabalho integrado, o Paraná tem se destacado no cenário nacional. Líder no ranking nacional neste ano, o Paraná já havia conquistado a liberação de recursos da STN para 212 municípios em 2016.
O total de investimentos repassados neste ano até agora aos municípios paranaenses (R$ 111,6 milhões) só não é mais positivo porque muitos estão com situação fiscal comprometido pela queda na arrecadação e de transferências constitucionais, o que impende o ajuste das suas contas.

Investimentos

Ratinho Junior destaca o trabalho técnico e o planejamento bem conduzido como elementos que tem garantido o suporte necessário aos municípios paranaenses. “A Secretaria de Desenvolvimento Urbano executa com competência o papel de condutora da política pública que induz o desenvolvimento”, diz.
Por meio de escritórios descentralizados, a Sedu e o Paranacidade apoiam as prefeituras na elaboração de projetos, especificações técnicas e editais de licitação. O trabalho, além de garantir os recursos aos municípios paranaenses, tem se destacado no cenário nacional e atraído a atenção de outros estados que buscam orientação com o secretário Carlos Massa Ratinho Junior.
Recentemente, técnicos do governo de Santa Catarina e da agência do BRDE catarinense buscaram com Ratinho Junior, proposta de convênio entre os dois estados para usar o modelo e a expertise da Sedu do Paranacidade, já é conhecidos em Santa Catarina e difundidos em diversos encontros de gestão pública pelo Brasil.
Para Ratinho Junior este conhecimento técnico tem auxiliado os municípios paranaenses a implantar os seus projetos, com rapidez e eficiência. “A equipe está de parabéns pela condução desse processo. É um orgulho para o Paraná este destaque e, para mim, é um privilégio liderar um trabalho que tem ajudado tantos municípios”. Acompanhe mais nas redes sociais : https://www.facebook.com/ratinhojunior/posts/1700865946592867

Ratinho Junior entrega mais um “Meu Campinho” em São João do Ivaí

O secretário do Desenvolvimento Urbano, Ratinho Junior, inaugurou nesta sexta-feira, 18, mais um espaço do programa Meu Campinho, em São João do Ivaí, município situado na região do norte-central do Paraná. “Mais uma quadra de esportes inaugurada pra criançada. Inovação é promover inclusão social com modelos de primeiro mundo”, disse.
 
Para a implantação do programa em São João do Ivaí, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Urbano, investiu R$ 349.076, 89 mil. O prazo de execução das obras foi de 120 dias e a área instalada alcança uma extensão de 1937,00 metros quadrados. “O Projeto Meu Campinho é uma experiência bem sucedida, que fomos buscar na Alemanha e que já começa a virar referência no Paraná”, destacou Ratinho Junior.

 Campinho

O projeto contempla campo de futebol com grama sintética, academia para a terceira idade, parque com equipamentos de brinquedos para as crianças, instalações elétricas e  sanitárias, e urbanismo. “Pioneiro no Brasil, o projeto social e esportivo Meu Campinho abre espaços nas cidades para crianças e adolescentes praticarem esportes em horários de contra turno escolar”, completou Ratinho Junior.
Acompanhe mais no Facebook : https://goo.gl/yMYFB4

Estamos construindo uma nova política para as cidades sustentáveis

Em Foz do Iguaçu, o secretário do Desenvolvimento Urbano, Ratinho Junior, destacou nesta quinta-feira, 17, na 6ª Conferência Estadual das Cidades, os avanços dos programas de desenvolvimento urbano e os projetos de mobilidade implantados no Paraná. “Junto estamos construindo uma nova política de desenvolvimento urbano e regional no Paraná, para o fortalecimento de cidades inclusivas, com função social, participativas, justas, inteligentes que possam ser a moradia de pessoas com melhor qualidade de vida”, disse.
Ratinho destacou, entre as ações, o novo sistema de obras urbanas no Paraná que monitora o avanço das obras após a liberação do financiamento para cada município. “É uma entre tantas medidas importantes para fiscalizar as obras e assegurar o objetivo social nos municípios do nosso Estado”, disse.O projeto Calçadas Paraná também foi citado por Ratinho Junior na conferência. “São 5,8 milhões de metros quadrados de passagens para pedestres, construídos nos últimos seis anos. São mais de R$ 500 milhões em obras feitas com recursos do tesouro estadual ou financiadas pelo Estado”, disse.Neste período, Ratinho Junior destacou que os municípios avançaram em conforto e segurança para as pessoas. “São quase 3 mil quilômetros lineares, o que equivale a distância entre Curitiba e Maceió, capital do Alagoas, no nordeste do Brasil”. Disse ainda que os 399 municípios foram atendidos com o projeto  “que garante mais mobilidade, principalmente, às pessoas com deficiência, idosos, gestantes e mamães com carrinho de bebê”.

Objetivos da ONU

Outro avanço diagnosticado pelo secretário remete à parceria firmada, em julho, pelo Paraná com a ONU. Ratinho Junior afirmou aos delegados da conferência que assinou a adesão do Paranacidade aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU. Já aderiram à agenda, 193 países que participaram da cúpula das Nações Unidas sobre desenvolvimento sustentável, realizada em setembro de 2015.
"O Paraná assumiu o compromisso de buscar efetivar os 17 objetivos, os princípios e as metas para chegar ao desenvolvimento sustentável e para atender as necessidades da atual e das futuras gerações. Vamos deixar as nossas digitais na construção deste sonho”, disse Ratinho Junior. “A partir de agora, vamos ser parceiros no alcance dessas metas”, completou.
Os 17 objetivos incluem a luta para erradicar a pobreza, fome zero, agricultura sustentável, saúde e bem-estar, educação de qualidade, igualdade de gênero, água e saneamento, energia limpa, trabalho decente e crescimento econômico, indústria, inovação e infraestrutura, redução da desigualdade, cidades e comunidades sustentáveis, consumo e produção responsáveis, ação contra a mudança global do clima, paz, justiça e instituições eficazes, parcerias e meios de implementação.

Novas conexões para inovar no Paraná – Artigo Ratinho Junior

Dias atrás, lançamos um projeto audacioso: em parceria com o Consulado Geral de Israel, iniciamos o Smart City em três cidades paranaenses: Cascavel, Paranaguá e Pato Branco começarão a implantar, ainda em um modelo piloto, uma série de projetos conceituais de gestão e monitoramento de segurança inteligente. É uma iniciativa inovadora que fará o uso estratégico de infraestrutura e de serviços de informação e comunicação com planejamento e gestão urbana para dar respostas às necessidades sociais e econômicas das cidades e da população. A parceria, reunindo a administração dos três municípios, a comunidade israelita e a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedu), começou em julho de 2016, quando assinamos um termo de cooperação com o Consulado Geral de Israel. Depois, fui a Tel- Aviv, a convite do governo israelense, conhecer tecnologias de ponta sobre cidades inteligentes. Fiz a viagem a convite do governo de Israel, sem nenhum custo para o governo do Paraná, porque este conhecimento do novo, do diferente, das soluções que já deram certo pode nos ajudar a transformar para melhor a nossa realidade. Todos precisamos fazer conexões com outras experiências, principalmente na gestão pública. Ainda mais neste século 21, tão acelerado e em que as barreiras e as diferenças são substituídas por aproximação e semelhanças. Se uma experiência social que envolve prática de esporte deu certo na Alemanha, por que não transformá-la em um programa nas nossas cidades? Foi assim que nasceu o projeto Meu Campinho, e foi assim também que realizamos o Hackathon, evento tecnológico voltado às soluções inovadoras na gestão pública e inspirado em uma experiência bem-sucedida que conheci na Coreia do Sul. Em Portugal, onde estive recentemente, os lixões a céu aberto foram eliminados e os principais rios foram recuperados e estão livres da poluição. Dois problemas que ainda persistem na nossa realidade e que podemos resolver com soluções semelhantes, adaptadas à nossa situação. Todo gestor público tem a obrigação de buscar esta atualização permanente. De fazer conexões com o bem-sucedido. A história da civilização é rica em casos de países e comunidades que se isolaram e que pagaram por esse isolamento impondo atraso e miséria às suas populações. Na Sedu, o nosso trabalho segue em outra direção. Vamos em busca de modelos que possam levar aos nossos 399 municípios o que há de melhor no mundo. Os paranaenses têm este direito. Ratinho Júnior é secretário de Estado do Desenvolvimento Urbano.