Novas conexões para inovar no Paraná – Artigo Ratinho Junior

Dias atrás, lançamos um projeto audacioso: em parceria com o Consulado Geral de Israel, iniciamos o Smart City em três cidades paranaenses: Cascavel, Paranaguá e Pato Branco começarão a implantar, ainda em um modelo piloto, uma série de projetos conceituais de gestão e monitoramento de segurança inteligente. É uma iniciativa inovadora que fará o uso estratégico de infraestrutura e de serviços de informação e comunicação com planejamento e gestão urbana para dar respostas às necessidades sociais e econômicas das cidades e da população. A parceria, reunindo a administração dos três municípios, a comunidade israelita e a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedu), começou em julho de 2016, quando assinamos um termo de cooperação com o Consulado Geral de Israel. Depois, fui a Tel- Aviv, a convite do governo israelense, conhecer tecnologias de ponta sobre cidades inteligentes. Fiz a viagem a convite do governo de Israel, sem nenhum custo para o governo do Paraná, porque este conhecimento do novo, do diferente, das soluções que já deram certo pode nos ajudar a transformar para melhor a nossa realidade. Todos precisamos fazer conexões com outras experiências, principalmente na gestão pública. Ainda mais neste século 21, tão acelerado e em que as barreiras e as diferenças são substituídas por aproximação e semelhanças. Se uma experiência social que envolve prática de esporte deu certo na Alemanha, por que não transformá-la em um programa nas nossas cidades? Foi assim que nasceu o projeto Meu Campinho, e foi assim também que realizamos o Hackathon, evento tecnológico voltado às soluções inovadoras na gestão pública e inspirado em uma experiência bem-sucedida que conheci na Coreia do Sul. Em Portugal, onde estive recentemente, os lixões a céu aberto foram eliminados e os principais rios foram recuperados e estão livres da poluição. Dois problemas que ainda persistem na nossa realidade e que podemos resolver com soluções semelhantes, adaptadas à nossa situação. Todo gestor público tem a obrigação de buscar esta atualização permanente. De fazer conexões com o bem-sucedido. A história da civilização é rica em casos de países e comunidades que se isolaram e que pagaram por esse isolamento impondo atraso e miséria às suas populações. Na Sedu, o nosso trabalho segue em outra direção. Vamos em busca de modelos que possam levar aos nossos 399 municípios o que há de melhor no mundo. Os paranaenses têm este direito. Ratinho Júnior é secretário de Estado do Desenvolvimento Urbano.

Embaixador do Panamá visita Ratinho Jr com proposta de parcerias com o PR

No fim da tarde desta segunda-feira, 11, o secretário do Desenvolvimento Urbano (SEDU), Ratinho Junior, recebeu em seu gabinete a visita do embaixador do Panamá, Edwin Emílio Vergara. Com o embaixador, estavam o deputado estadual Guto Silva, os cônsules do Panamá no Brasil, Peter Miranda e Wesley Rodrigues - que também é empresário em São José dos Pinhais, assim como outros que faziam parte da comitiva. Também acompanhavam o embaixador Vergara o vice-presidente da Câmara Comercial Brasil / Panamá, Guilherme Yamato. O grupo expôs a Ratinho Junior a intenção de o Panamá se tornar parceiro para um maior desenvolvimento macro do Paraná, em especial, em temas relacionados à infraestrutura urbana. "Em nossa estratégia, podemos ser um posto avançado no comércio de exportação com os Estados Unidos e com a China", explicou o embaixador. O cônsul Miranda lembrou que a ampliação da capacidade do canal do Panamá garantirá a passagem de navios maiores, com 14 mil containers. "A expectativa de boas relações e de entrada na economia do Paraná é excelente", concordou Ratinho Junior.

Ratinho Jr. preferido dos curitibanos para governar Paraná a partir de 2009

Está longe ainda o dia em que os paranaenses se verão diante das urnas para escolher o sucessor de Beto Richa no Palácio Iguaçu, mas o quadro de candidatos potenciais não se altera já faz algum tempo. Dele fazem parte Osmar Dias, Ratinho Jr., Roberto Requião, Cida Borghetti e Valdir Rossoni. Se só os eleitores de Curitiba decidissem a eleição e se elas ocorressem hoje, o secretário Ratinho Jr. (PSD) seria eleito com 26% dos votos. De acordo com sondagem do instituto Paraná Pesquisas, seguem-se na preferência o senador Requião (PMDB) com 24,2%, e o ex-senador Osmar Dias (PDT), 22,5%. Os números representam um cenário de empate técnico diante da margem de erro de 3,5 pontos (para cima ou para baixo). Bastante distantes, porém, estão a vice-governadora Cida Borghetti (PP), com 3,9%, e o chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni (PSDB), 3,2%. Embora Curitiba seja o maior colégio eleitoral do estado, com o decisivo peso de 1,3 milhões de votantes (quase 20% do total), qualquer pesquisa que se limite à capital não representa, necessariamente, uma tendência estadual. O interior, especialmente nas pequenas cidades, costuma pensar e votar diferente, como historicamente se comprova. Além disso, outros fatores podem influenciar mudanças radicais. Os arranjos partidários que virão após outra minirreforma política ainda neste semestre têm força para embaralhar o jogo – principalmente porque as eleições de 2018 serão “casadas” com a disputa das vagas de vice-governador e duas de senador, além da presidencial. Se Richa, por exemplo, não disputar o Senado e permanecer no Iguaçu – como parece indicar a mais nova tendência –, alianças e candidaturas serão afetadas de modo ainda imprevisível. Com exceção da certeza de que Osmar Dias disputará o governo em parceria com o irmão-senador Alvaro Dias, postulante à Presidência, as demais candidaturas se sustentarão ainda por muito tempo sobre areia movediça.

Metodologia

A Paraná Pesquisas, a pedido desta coluna, entrevistou 801 eleitores curitibanos entre os dias 28 de fevereiro e 3 março. O grau de confiança da sondagem é de 95%, com margem de erro de 3,5 pontos porcentuais para baixo ou para cima.

Curitibanos querem Ratinho Jr. como novo governador do Paraná

Em levantamento realizado pelo instituto Paraná Pesquisas, o secretário de Desenvolvimento Urbano do Paraná, Ratinho Júnior, é o preferido dos curitibanos para assumir o cargo de Governador do Estado em 2018, com 26% das intenções de voto, seguido pelo senador Roberto Requião (24,2%) e pelo ex-senador Osmar Dias (22,5%).   (Imagem: Criação Rede Massa) A pesquisa considerou concorrentes Ratinho Jr, Osmar Dias, Roberto Requião, Cida Borghetti e Valdir Rossoni. A capital paranaense tem o maior colégio eleitoral do estado, com mais de 1,3 milhões de eleitores, ou seja, quase 20% do total de votos. A pesquisa foi feita com 801 eleitores de Curitiba, entre os dias 28 de fevereiro e 3 de março. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais e o grau de confiança é de 95%.