Itaipu Binacional, Paraguai e Estado do Paraná fortalecem aproximação com projetos para os próximos quatros anos

 em Destaque, Economia

Itaipu

Nesta segunda-feira, 10, Itaipu, o governador eleito e o G7 encaminharam várias parcerias importantes

O Paraná e o Paraguai vão ter uma maior aproximação por meio da Itaipu Binacional. Pela primeira vez na história, um diretor-geral paraguaio da usina participa da reunião do G7, que reúne as principais entidades econômicas do Estado. A participação de José Alberto Alderete Rodríguez, mandatário da margem paraguaia da usina, juntamente com o diretor-geral brasileiro de Itaipu, Marcos Stamm, na reunião no Conselho de Administração do Sebrae-PR, sinaliza que nos próximos quatro anos a relação do Estado com a Itaipu – nos dois lados- será a melhor possível.

Há aproximadamente dois meses, o governador eleito, Ratinho Júnior, vem tendo contato com a binacional e já antecipou que vai aderir ao protocolo de intenções assinado há dez dias na usina, entre Itaipu e o G7. Na ocasião, participaram do encontro os dirigentes das principais federações empresariais do Estado, o chamado G7, e o diretor superintendente do Sebrae do Paraná, Vitor Tioqueta.

Para reforçar essa aproximação de Itaipu com o Paraná, na última quarta-feira, 5, em evento em Foz, com a participação de prefeitos de todo o Paraná, Ratinho Júnior pediu apoio da Itaipu à proposta de retomada de um projeto de integração dos oceanos Atlântico e Pacífico. A ligação ferroviária e rodoviária entre os portos de Paranaguá (Paraná) e Antofagasta (norte do Chile) seria bancada com recursos da IB. Ele havia conversado sobre essa proposta com o presidente eleito, Jair Bolsonaro, um dia antes.

A proposta desta ligação bioceânica é de absoluto interesse do Paraguai, já que necessariamente a ligação passaria pelo país, que se tornaria um “hub” de importações e exportações dos mercados que utilizam os dois oceanos, Pacífico e Atlântico, para suas transações internacionais. O Paraguai já está, inclusive, criando infraestrutura rodoviária que permitirá ligar o Mato Grosso do Sul à fronteira com o Chile, mas o projeto pretendido pelo governo paranaense integraria também os estados do Sul e ampliaria as possibilidades de comercialização de produtos da região nos mercados asiáticos, principalmente.

Projetos

No Conselho do Sebrae, nesta segunda-feira (10), os diretores assinaram um convênio de cooperação técnica entre a Itaipu e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Paraná (Sebrae/PR), que visa realizar o projeto “Políticas públicas e fiscais para melhoria do ambiente político e empresarial do Estado do Paraná”. Depois da solenidade, as autoridades participaram de um almoço com o governador e o vice-governador eleitos, Ratinho Júnior e Darci Pianna, respectivamente.

Durante a reunião, o diretor-geral brasileiro, Marcos Stamm, apresentou às autoridades o diretor-geral paraguaio e confirmou três projetos. Entre eles, o de apoiar o governo do Paraná e o G7 na implantação de um plano de desenvolvimento territorial sustentável para o Paraná. Esse plano já vinha sendo esboçado com o G7 e o Sebrae desde maio deste ano, quando Stamm assumiu a diretoria geral de Itaipu.

O diretor de Itaipu também afirmou apoio ao governo do Paraná na contratação de consultoria para a conclusão de estudo relativo à adequação da estrutura administrativa do Estado do Paraná e na contratação de consultoria para a construção de indicadores e métricas de performance para o governo do Estado. A IB também vai apoiar o governo do Paraná na constituição de um banco de projetos.

Segundo Stamm, a diretoria de Itaipu vem trabalhando intensamente, nos últimos 40 dias, para viabilizar essas demandas. “A reunião de hoje serve para respondermos a cada demanda apresentada e como estamos encaminhando esses temas”, explicou.Sobre o desenvolvimento territorial sustentável, por decisão e orientação do G7, foram acordados dois convênios, um deles com o Sebrae-PR e outro com a Fundação Parque Tecnológico Itaipu. Esses projetos receberão recursos de R$ 30 milhões e deverão ser executados nos próximos 4 anos. Estes convênios serão aprovados na próxima quarta-feira, 12, durante Reunião de Diretoria Executiva, em Foz do Iguaçu.

Sobre a contratação de consultoria para a conclusão de estudo relativo à adequação da estrutura administrativa do Estado do Paraná e contrato de consultoria para a construção de indicadores e métricas de performance para o governo do Estado, a IB se comprometeu nesta segunda-feira a repassar um recurso de R$ 1,5 milhão para o Sebrae, que será o executor dessas ações, em um convênio global de R$ 3,8 milhões. O G7 também aportará recursos de contrapartida.

Já em relação ao Banco de Projetos, a Itaipu informou que está estudando a forma de ajudar.

Notícias recentes
Contato

Nos envie um e-mail e entraremos em contato o mais breve possível.

Not readable? Change text.

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar